segunda-feira, novembro 20, 2006

Saudade

.

Nascem coisas de dentro de todas as coisas
eu não devo ser diferente.
Não lhes chamo filha
filho
semente
não gero outra vida
não me oferecem flor
chocolate, calor
não me chamam mãe.

Dou à luz palavras aladas
espalham segredos, não ficam caladas
partem depressa sem me abraçar...

É esta saudade sempre repetida que me faz cantar.

.

http://www.vladstudio.com/home/

3 comentários:

Tit disse...

Há fábricas de sonhos, de ideias, de projectos.
Fábricas de acção, que enchem de orgulho tantas crianças pela forma como se sentem a crescer.
Fábricas de tranquilidade, que contagiam quem de mais perto com elas contacta.
Há fábricas que são muito mais que uma linha de montagem pré-definida. Estão antes em constante processo de criação, de inovação, de melhoria.
Com toda a ternura, disponibilidade, e dedicação... que podemos chamar-lhes senão fábricas Mãe?...
Um bj. E um obrigada.

3za disse...

Que belo Matilde! Fiquei consolada... Obrigada eu e um grande beijinho...

Tit disse...

;)