segunda-feira, junho 11, 2007

Inclinação

Deu-me uma saudade
assim de repente
de torre inclinada
castelo no ar
de coisa sem jeito
daquelas que não
hão-de acontecer
de história que nunca
ninguém vai contar
de nuvem, cavalo
azul e veneza
de passado algum
de outro presente
futuro sem ser
só pelo prazer
de dizer que sim
que tenho saudade
de qualquer coisa
estrada paralela
que não é para mim
só para eu sonhar.

Anda, vem comigo.
Finge que é verdade
esta inclinação
e na torre que quer
cair mas não cai
bem longe do chão
tira-me uma foto
só para provar
que esta saudade
que hoje me deu
é fantasia
muito verdadeira
(quase até real)
a morar no céu.



3 comentários:

JPM disse...

Que bonita «Inclinação» esta!
Como se sabe, esta torre talvez tenha estado para cair. Mas não caiu nunca. Ela ali está, não se sabe bem se em Pisa ou se já na nossa cabeça, como A torre do nosso imaginar. E de que matéria são feitos os sonhos? - perguntava o Shakespeare-de-todos-nós. Eu diria: feitos de matéria, humana, demasiado humana. Por isso, tão comoventemente reais.
Já estou a tirar a fotografia.

3za disse...

Bem, então o melhor é eu fazer um sorriso para a máquina! :)

jpm disse...

Não é necessário. Porque, sempre que viro a máquina para esse lado, não sei porquê, sai-me sempre... um sorriso. E um não sei quê que as palavras não logram traduzir.
Já fiz clic outra vez. E vão duas.