sexta-feira, dezembro 08, 2006

Luz nova

Luz quase secreta
gesto invisível, porta aberta
palavra embalada por um poeta.

Regressam as cores à vida
relembra-se a canção esquecida
encontra-se a voz perdida.

Volta a ouvir-se o olhar
apetece correr, apetece brincar
apetece

trincar...

.

2 comentários:

Prof. Teresa disse...

Adorei o poema e também a aguarela. Beijinhos.

3za disse...

:) Beijinhos