segunda-feira, abril 21, 2008

Espelho



Eu vejo tantas coisas
quando olho para ti...

Que coisas?

Vejo tantas estradas
tantos caminhos
tantos fios
fumos, nevoeiros
densos e leves
labirintos breves
entradas, saídas
ruas
viagens
paragens

mãos
minhas
tuas.

Eu vejo

vejo tão bem
verde a despontar no azul
azul cobrindo o vermelho
quando olho para ti
e sorris o meu sorriso

vestes o meu corpo
do outro lado do espelho.



www.vladstudio.com

2 comentários:

BC disse...

Há muito que não a visitava, vim ver o poema e deixar-lhe um :)

3za disse...

:)