sábado, janeiro 19, 2013

canção

canção sossegada
como se fosse assim
princípio de tudo
luz pequenina
final de nada
escuta-lhe o silêncio
prova-lhe o aroma
multiplica a soma
imagina-a tua
chama-lhe lua
mesmo perdida
gota a gota
de noite
roubada
bebida 


2 comentários:

Eduardo Martinho disse...

Já tinha saudades de um poema teu...
E gostei muito, muito.
Bjoka,
P

3za disse...

:) O Vlad voltou à ação com imagens novas e inspiradoras. Obrigada!