domingo, dezembro 20, 2009

Definição (desejo de?)

Natal devia ser coisa comprida e alongada
esguia
Natal devia ser coisa redonda e grande
cheia
assim uma espécie de infinita e completa magia
não coisa meia
coisa quarta
coisa quase milésima
de cada dia.

Natal
(se eu mandasse no dicionário
das coisas a precisar de re_definição)
teria sabor, cheiro e forma de seta
aninhada sem fuga no colo-coração.



4 comentários:

Fê-blue bird disse...

Não tenho o seu dom para a poesia com os meus votos de um Feliz Natal, envio-lhe este lindo poema de Miguel Torga:

Velho Menino-Deus que me vens ver
Quando o ano passou e as dores passaram:
Sim, pedi-te o brinquedo, e queria-o ter,
Mas quando as minhas dores o desejaram...

Agora, outras quimeras me tentaram
Em reinos onde tu não tens poder...
Outras mãos mentirosas me acenaram
A chamar, a mostrar e a prometer...

Vem, apesar de tudo, se queres vir.
Vem com neve nos ombros, a sorrir
A quem nunca doiraste a solidão...

Mas o brinquedo... quebra-o no caminho.
O que eu chorei por ele! Era de arminho
E batia-lhe dentro um coração...

NATAL, de Miguel Torga

Beijinhos!

3za disse...

Muito muito obrigada... Uma escolha perfeita...
Boas Festas e um Ano Novo cheio de saúde!

Beijinhos

Marina disse...

Teresa, esta tao lindo! =)

Boas festas para ti e um beijinho directamente do Oeste!

3za disse...

Obrigada... :)
Um Ano Novo cheio de sonhos realizados... e beijinhos