segunda-feira, junho 22, 2009

Noite minha

Tenho uma noite só minha
chega sempre que eu quero
basta-me estender a mão
ela não me diz que não
cabe em mim mesmo à medida
com lua estrelas e sombra
mimos, canção de embalar
história para adormecer
sonhos de todas as cores
a qualquer hora do dia.

Não preciso de saber
se são horas de almoçar
quantas horas já se foram
quantas horas inda há
a minha noite é só minha
(também tua, se quiseres)
tem flores que nunca dormem
e onde eu estou ela está.




3 comentários:

izzie disse...

Pintaste uma noite de luz em vez da habitual escuridão...

Beijinho,

Carla Pimentel disse...

Tens uma capacidade só tua de transformar imagens em palavras que deliciam. Muito bonito o poema.

3za disse...

:) :) :)
Beijinhos