segunda-feira, dezembro 20, 2010

Invento um Sol

Na tempestade mais fria
no mais desconsolado dia
invento sempre um sol
quentinho
dentro de mim
finjo que é meu
que fala comigo
me chama princesa
e é assim
que desfaço
cada cristal de gelo
cada gelado laço
até só sobrarem
pedacinhos brancos
cheios de beleza
a enfeitar de alegria
e algodão branco doce
esta azul tristeza.



3 comentários:

Fê-blue bird disse...

E é assim que transforma palavras em poesia.
beijinhos e Feliz Natal

Miguel Pinto disse...

É esse o "segredo" do optimismo, 3za. Inventar dias mais claros quando a realidade nos inquieta. :)

3za disse...

Obrigada Fê... Beijos e Boas festas!

Miguel... sempre bom ver-te aqui :)
E, sim, faço esse esforço... embora nem sempre se consiga. A realidade tem andado um pouco inquietante... mas lá encontramos em nós a luz e a força para a desinquietar um bocadinho... :)
Obrigada... :)